Um crescente corpo de literatura indica que o alho negro tem efeitos benéficos na memória e no sistema nervoso. São eles:

  • Efeito anti amnésico
  • Prevenção do comprometimento cognitivo
  • Prevenção de neuroinflamação e neurotoxicidade

Em estudo, Nurmasitoh e colaboradores demonstraram que o extrato de alho negro manifestou uma forte proteção do córtex pré-frontal mediano murino do estresse oxidativo induzido por glutamato monossódico. Além disso, o alho negro também inibiu o efeito prejudicial do glutamato monossódico na memória espacial e no número de neurônios. Esses achados são idênticos aos resultados do relatório indonésio, em que o alho negro melhora a função de coordenação motora.

O efeito de proteção do alho negro no sistema nervoso a partir de neuroinflamação, uma evidência patológica da doença de Alzheimer e de comprometimento cognitivo também tem sido bem documentado. Pesquisadores observaram que o alho negro envelhecido em extrato etanólico, poderia melhorar a memória de reconhecimento de curto prazo e inibir a ativação da microglia, bem como a produção de IL1β, uma citocina pró-inflamatória. 46]. Além disso, a fração de acetato de etila do extrato de alho envelhecido protege as células semelhantes a neurônios PC12 e os ratos ICR da neurotoxicidade e amnésia induzida.

Além disso, o alho negro é rico em S-alil-cisteína, que também exerce efeitos anti-inflamatórios, neuroprotetores e antioxidantes.

Fonte: https://www.intechopen.com/online-first/black-garlic-and-its-therapeutic-benefits